quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Posted by Sandro Henrrique On 20:02

Enfoque Bíblico : ''Sejam Humildes , bem educados e pacientes , suportando uns aos outros com amor.'' Efésios 4.2 
Texto Bíblico : 
1 Corintios 12.1-31 
1 Samuel 16.7
Efésios 4.1-3

Introdução
Todos nós herdamos um temperamento básico de nossos pais, o qual contém forças e fraquezas. Este temperamento é o impulso básico do nosso ser que procura satisfazer as suas necessidades.
Para entendermos melhor o controle dos temperamentos sobre nossas ações e reações, precisamos fazer distinção entre temperamento, caráter e personalidade. Vejamos:

Temperamento: é a combinação de características congênitas (nascidas com o individuo) e que subconscientemente afetam o procedimento. Essas características são coordenadas geneticamente com base na nacionalidade, raça, sexo e outros fatores hereditários. Alguns psicólogos dizem que herdamos mais gens de nossos avós do que de nossos pais. A formação das características do temperamento é tão imprevisível no individuo quanto à cor dos olhos, dos cabelos ou a estrutura física. É o aspecto fisiológico-endócrino do individuo. Fazem parte dele os impulsos ou instintos que são as forças motrizes da personalidade.
Esses instintos saíram perfeitos da mão do Criador, mas o pecado que veio pela queda os perverteu e os transtornou.
a.       É um estado orgânico neuropsíquico, inato e capaz de desenvolver-se.
b.      É influenciado pelo sistema nervoso
c.       Pode ser controlado (através do fruto do Espírito – Rm 8.6,13) – cada temperamento tem deficiências que são plenamente corrigidas pelas virtudes do Fruto do Espírito.

Os temperamentos são:
a.       Sangüíneo (falante, impulsivo, sentimental, etc.)
b.      Colérico (independente, agressivo, determinado, etc.)
c.       Melancólico (contemplativo, humor imaginário,habitualmente sente tristeza e apatia, etc.)
d.      Fleumático (não emotivo, sereno, frieza de ânimo, etc.).


Caráter:em psicologia é o termo que designa o aspecto da personalidade responsável pela forma habitual e constante de agir peculiar a cada indivíduo; esta qualidade, é inerente somente à uma pessoa, pois é o conjunto dos traços particulares, o modo de ser desta; sua índole, sua natureza e temperamento. O conjunto das qualidades, boas ou más, de um indivíduo lhe determinam a conduta e a concepção moral; seu gênio, humor, temperamento, este, sendo resultado de progressiva adaptação constitucional do sujeito às condições ambientais, familiares, pedagógicas e sociais. Caráter é a soma de nossos hábitos, virtudes e vícios.
  É um componente da personalidade
  É adquirido não herdado (professor veja que missão Deus colocou em suas mãos)
  Herdamos tendências e não caráter
  Resulta da adaptação progressiva do temperamento às condições do meio ambiente
  Pode ser mudado (mas não é uma tarefa fácil). Jesus pode mudar milagrosamente o caráter (2 Co 5.17)
 Continua mudando à medida que nos rendemos à Deus (Rm 12.2; Fp1.6).
Lembre-nos que a salvação abrange espírito, alma e corpo:
“Que Deus, que nos dá a paz, faça com que vocês sejam completamente dedicados a Ele. E que Ele conserve o espírito, a alma e o corpo de vocês livres de toda mancha, para o dia em que vier o nosso Senhor Jesus Cristo. Aquele que os chama é fiel e fará isso.”(1 Ts 5.23,24 – NTLH).

O controle e aprimoramento da Personalidade, não podem ser plenamente realizados apenas através de credos, princípios e práticas religiosas.
A fé em Cristo e a comunhão vital com Ele, é o segredo.
A verdadeira vida cristã consiste primeiramente num relacionamento vital com Cristo (Jo 15.5). Tal fé e tal religião não destroem a personalidade, antes a desenvolvem, pois todo esforço é feito para agradar e promover a vontade Daquele que passou a dominar e controlar nossa personalidade, agora participante da natureza divina (2 Pe 1.4; Rm 11.17; Hb 12.10).


Personalidade: É o conjunto de atributos e qualidades físicas, intelectuais e morais que caracterizam cada pessoa. Os elementos formadores da personalidade são:

  1. Hereditariedade: é a natureza humana transmitida pelos pais. Esses fatores hereditários nascem com o individuo, afetam e agem influenciando o psiquismo da pessoa determinando o seu biótipo. Esses fatores passam de geração à geração e afetam o aprendizado de várias maneiras.
  2. Meio-Ambiente: é o meio em que o individuo vive e foi criado. E este se constitui em um poderoso fato influente na personalidade da pessoa. O meio ambiente abrange:
·         O lar (família)
·         A comunidade
·         A escola
·         A igreja
·         A literatura (boa ou má, ou seja, construtiva ou destrutiva)
·         O estado social ( físico, saúde, economia, alimentação, higiene)
·         A sociedade (ambientes freqüentados, regime de vida, os “grupinhos”)
 O meio ambiente influi na personalidade, mas o homem não deve ser escravo do meio em que vive. Ele pode reagir, vencer e transformar-se passando daí a influir melhor onde vive.
Essa é sua tarefa professor, você pode e deve ensinar isso aos seus alunos.

Mas em resumo podemos dizer que,temperamento é a combinação de características com as quais nascemos; o caráter é o nosso verdadeiro “eu”, e apersonalidade é o que mostramos ao próximo, que pode ou não ser igual ao caráter, dependendo de quão autentica seja a pessoa.


Temperamentos
Como colocamos acima, os temperamentos são quatro: sangüíneo, colérico, melancólico e fleumático. Um estudo mais detalhado dos temperamentos nos mostrará nossos pontos fortes (qualidades), nossos pontos fracos (defeitos), e uma vez determinadas nossas características poderemos enfrentar com mais realismo nossas fraquezas, e submeter-nos à Vontade Daquele que nos criou pra Sua glória.

Nosso temperamento pode ser controlado e modificado, isso nos fica bem claro em 2 Co 5. 17 que diz: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (ARC).
Uma vez que o temperamento é a nossa “natureza antiga” (nascemos com ele), quando nos submetemos ao Senhorio de Cristo nos tornamos novas criaturas, assim ganhamos uma “nova natureza” que nos é dada através da regeneração, e assim nos tornamos diferentes, a antiga natureza é passada, e agora nos tornamos “participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo.” (2 Pe 1.4 – ARC)

0 comentários:

Postar um comentário